A Blinda




Há pouco mais de três anos recebemos um dos melhores presentes de sempre - a Blinda.

A Blinda é a minha gata, (bom na verdade é do meu irmão mas ela foi-me adoptando como mãe e depois de um longo processo em tribunais, a Blinda está em guarda partilhada, sendo que dorme com a mãe porque o lugar dos bebés é junto das mães). A Blinda é uma gata preta-tartaruga, é gorda e divertida e é cega. Quando a acolhemos cá em casa ela já tinha sofrido negligência e já não via, tivemos algum receio se seríamos capazes de a fazer sentir bem, conscientes de que a adaptação de um animal cego é muito mais complicada.

A Blinda foi um presente para todos, mas é graças ao meu irmão que a temos. Ele conheceu a Blinda antes de nós e sabia que ela precisava de uma família, chegou a casa a fazer "olhinhos de bambi" à minha mãe, pediu-lhe que ficássemos com ela. A minha mãe não achava piada nenhuma a gatos, sempre tivemos cães, por isso tentou dissuadir o meu irmão da ideia de adoptarmos uma gata e como estávamos perto do natal disse-lhe que só poderia ficar com a Blinda se abdicasse de todos os presentes de natal. O meu irmão com uns 9 anos, disse-lhe logo: "'tá bem, prefiro a gata aos presentes". 

Que grande lição que o puto nos deu, hein?
Claro que depois disto a minha mãe não teve saída, fomos comprar tudo o que era preciso para recebermos a Blinda com todo o conforto e, mesmo na véspera de natal, a Blinda passou a fazer parte da família, literalmente. 



Não vos vou mentir, os primeiros dias não foram fáceis, a adaptação de qualquer animal exige muita atenção, agora imaginem uma pequena gata cega. Ela assustava-se com tudo, precisava de muitos cuidados, não se orientava muito bem, mesmo nos espaços mais pequenos.
Dica: Os gatos, quer sejam cegos ou não, devem começar por ficar apenas em uma ou duas divisões da casa, isso permite-lhes ganhar confiança no espaço e nos donos e diminuir os índices de ansiedade. (Sim, os animais também têm stress e ansiedade e isso pode definir se se tornam ou não violentos). Por isso é importante que os donos ouçam os conselhos dos veterinários e estejam conscientes dos cuidados a ter. Para os gatos cegos é também muito bom usar brinquedos com barulhos e falar muito com eles numa voz calma, isto ajuda-os a ganharem maior consciência do espaço e começarem a usar a audição para se guiarem. 
Eu e o meu irmão ficámos encarregues de lhe dar um nome e depois de algumas horas no Google decidimos que seria Blinda. Blinda quer dizer "cega" em sueco.
A Blinda foi conquistando a sua independência e os nossos corações, brinca como qualquer gato, salta para a cama e para o sofá, segue-nos para todo o lado, espera-nos à porta quando nos ouve a chegar, adora estar à janela, odeia tomar banho mas já sabe que tem que ser, mia a pedir colo, mia a pedir mimo, mia para conversar connosco. A Blinda está tão bem adaptada que até caça moscas, e é tão amorosa que se eu não acordar a horas ela salta para cima de mim para ver se eu estou viva ou então é só porque acha que são horas de eu me levantar e dar-lhe mimos. É muito egocêntrica, como qualquer gato!

A Blinda veio mudar a nossa vida para melhor, veio dar-nos uma valiosa lição: todas as dificuldades podem ser ultrapassadas. 


Etiquetas: