Séries que podes (e deves) ver agora



Já sabemos que Janeiro é longo e frio. Prepara a manta, o wi-fi, a Nutella, as pipocas, o chá ou o copo de vinho, e põe uma lasanha no forno. Estas são as séries que podes (e deves) ver agora.

Westworld 
Uma série sobre um parque temático com uma estranha mistura entre o faroeste e o futuro, envolve inteligência artificial e os visitantes podem realizar fantasias sem sofrer consequências. Um pouco estranho, portanto, mas deve ser bom para nos fazer pensar sobre os contornos da robótica e da inteligência artificial. É um tema que tem vindo a ser muito retratado em filmes e séries e tem tido cada vez mais audiência, para além do mais é uma das séries mais bem cotadas no IMDB.



This is Us
A série mais pura e crua do momento. Um retrato fiel de vidas comuns, sem filtros, sem disfarces. Uma série para quem procura ver algo reconfortante, histórias de esperança, histórias que falam dos medos reais de cada um de dos personagens, no fundo a série é sobre casa um de nós. Mas preparem um pacote de lenços de papel, just in case...



Atlanta 
Há quem diga que é o "Twin Peaks" para Rappers. A série gira à volta de dois primos, um ambicioso que desistiu dos estudos e outro que se torna uma estrela no meio de todo o cenário artístico e musical de Atlanta. Pelo pouco que vi a série parece ter uma excelente direcção fotográfico e, como seria de esperar, uma óptima banda sonora.



The Young Pope 
O pior Papa, o mais novo de todos, o mais radical, o mais poderoso, o americano. Uma série que tem dado que falar, extremamente irreverente e polémica, mas com um certo humor negro. Jude Law assume o papel principal e tem sido aclamado pela sua interpretação. Podem esperar uma sátira à igreja católica. É para ver sem qualquer sentimento de pecado.



The Crown 
Um retrato do início do reinado da Rainha Isabel II baseado em factos reais. Uma mulher no trono dá sempre que falar e esta é a história de uma mulher que venceu todas as adversidades em nome da coroa. Uma série um tanto ou quanto feminista mas com um travo amargo de etiqueta e dever. Long live the queen! (When watching, wear your invisible crown)




Notorious 
Ok, não é a melhor série do momento, mas é sobre uma directora de informação de um famoso canal nos EUA, para quem já deu uma perninha em Jornalismo, como eu, esta série passa a ter o dobro da piada e, de facto, tem sido uma das séries que tenho seguido religiosamente. Destaco o facto de falar do tabu de que os noticiários têm muito mais peso na opinião pública e judicial do que nós pensamos. Quem decide entre o que merece destaque e o que não merece qualquer atenção, tem muito poder nas mãos. 



Divorce 
A série que marca o regresso de Sarah Jessica Parker ao pequeno ecrã. Depois de seis temporadas em busca do homem perfeito em "Sex And The City", chegou a altura de pedir o divórcio. Não, as séries não estão ligadas, mas não deixa de ser irónico. Divorce é, como o nome indica, a história de um casal de meia idade que decide por fim ao casamento, é uma série dramática mas bem pontuada com momentos de humor. Até porque um divórcio pode ser algo "bitter-sweet"



Grace and Frankie 
Dois casais amigos, já com idade avançada, fazem as suas vidas normais e tentam desfrutar dos anos de ouro, até ao dia em que os homens se assumem às suas mulheres como um casal gay, pedem um divórcio e casam-se. A série é claramente uma comédia e conta com a inesgotável vitalidade de Jane Fonda. Esperem muita irreverência e língua afiada. Parece-me ser ideal para ver antes de dormir e para exercitar esse abdominal enquanto comes bolachas, às escuras, claro!




Se já viste estas todas, ou se nada disto te agrada (deixa de ser picuinhas, alguma destas deve agradar!) deixo ainda sugestões de séries mais antigas mas que continuam a renovar temporadas ou séries que vale sempre a pena rever. 

Gossip Girl, Mr Robot, Versailles, Shameless, Quantico, How To Get Away With Murder, Fargo, Vikings, Orange is the new black, Sex and the City, 2 Brooke Girls, Friends, Suits, New Girl, How I Met Your Mother e Downtown Abbey.

Mood:



Etiquetas: